OsQuatroEvangelhos  
 
    JBROUSTAING 
 

artigo-1

artigo-2

artigo-3

artigo-4

artigo-5

   

A Emancipação da Mulher (Na visão Espírita)

 

emancipacao desenho À época em que se vislumbravam os primeiros ensaios, de ser possível à mulher ter algum direito nas atividades públicas tidas como exclusivas do homem, a Ciência Espírita já estava em pleno desenvolvimento,  trazendo revelações e esclarecimentos à Humanidade da importância de nossa estada neste Planeta, nos dando pleno conhecimento de nossas origens e apontando com segurança o rumo de nossos destinos na eternidade.

Os ensinos dos Espíritos, coordenados e publicados por Allan Kardec, deixavam e deixam sem nenhuma dúvida, qualquer um que os estude, livre das peias do preconceito, pois, a tônica desses ensinos gira sempre no princípio de Liberdade, de Igualdade e de Fraternidade em todos os setores da vida Humana.

A partir do ano 1858, janeiro, quando ainda o preconceito contra a mulher era público, isto é, quando a minoria esclarecida tinha certos cuidados em advogar a favor  dos direitos de igualdade; quando as petições eram muito discutidas nos parlamentos, nas câmaras dos deputados, nos senados de vários países e eram refutadas,  Allan Kardec, por orientação dos Espíritos em missão, inaugurou o “Jornal de Estudos Psicológicos” Revista Espírita (RE) para a divulgação dos tratados espíritas, dentre eles e com destaque, a emancipação da Mulher.

O tema era tratado solenemente, com firmeza, pela fé inabalável ante a claridade de um futuro presente aos olhos dos que buscavam nesta fonte de verdades, que os Espíritos Superiores,  autorizados por Jesus a trazerem novas revelações que a mais de 2000 anos prometeu enviar-nos:

Mulheres, não temais deslumbrar os homens pela beleza, pela graça e pela superioridade; mas que saibam eles, a fim de se vos tornarem dignos, que devem ser tão ricos de caráter quanto sois belas, tão sábios quanto sois boas, tão instruídos quanto sois ingênuas e simples. É necessário saberem que vos devem merecer, que sois o prêmio da virtude e da honra,... ...mas da honra segundo Deus.”(O Papel das Mulheres, RE, Dezembro/1858 – médium Sr. F...,  espírito Bernard Palassy)

“...as mulheres serão em tudo semelhantes a vós; então formareis um todo: sereis a cabeça e elas o coração; sereis o pensamento benfazejo e elas as mãos liberais. Uni-vos, pois, não apenas pelo amor, mas para o bem que podeis fazer a dois...”
(Idem,Idem...)

“...A influência da mulher no século dezenove! Acreditais que ela tenha esperado esta época para que continueis a dominá-la, pobres e fracos homens que sois? Se tentastes aviltá-la, foi porque a temíeis; se tentastes abafar a sua inteligência, foi porque receastes a sua influência. Somente em seu coração não pudestes opor barreiras. ..”
(Dissertações Espíritas, RE, Dezembro/1860 – Médium Srta. Eugénie, espírito Alfredo de Musset)

“...filha de Deus, ela amará em seus filhos a visita do Espírito criador; quererá saber para ensinar aos seus; amará seu país e saberá a sua história, a fim de iniciar seus filhos nas grandes ideias progressivas. Serão mães e médicas, conselheiras e mentoras; numa palavra, serão mulheres segundo o Espiritismo, isto é, o futuro, o progresso e a grandeza da pátria em sua mais larga expressão.”
(Dissertações Espíritas: O Estado Social da Mulher, RE, Outubro/1865 – Médium: Sr. Leymarie , espírito Baluze )

“...Com a Doutrina Espírita, a igualdade da mulher não é mais uma simples teoria especulativa; já não é uma concessão da força à fraqueza, mas um direito fundado nas próprias leis da Natureza. Dando a conhecer essas leis, o Espiritismo abre a era da emancipação legal da mulher, ...”
(As Mulheres Têm Alma?  Título que Allan Kardec usa para expor pela ciência e pela filosofia espírita, a igualdade da mulher . Janeiro/1866)

“Pode-se considerá-la como emancipada moralmente, se não legalmente. É a este último resultado que ela chegará um dia, pela força das coisas.” 
(Revista Espírita - Janeiro/1866 - Allan Kardec)

“Pobre homens! Se refletísseis..., antes deveríeis regozijar-vos que vos afligir com a emancipação da mulher, e admiti-la no banquete da inteligência, abrindo-lhe de par em par  todas as portas da Ciência,...”
; (Idem, Idem..)

“Que o homem destrua as barreiras que seu amor-próprio opõe à emancipação da mulher e logo a verá alçar o seu voo, com grande vantagem para a sociedade. Ficai sabendo que a mulher, como todos vós, tem a centelha divina, porque a mulher é vós, como vós sois a mulher.”
(Sociedade de Paris, 10 de maio de 1867 – Médium: Sr. Morin, em sonambulismo espontâneo)

Parabéns a todas as mulheres que lutaram, lutam e continuarão lutando, em todos os setores da vida, para alcançar seu espaço que lhes está reservado na sociedade e temos a certeza que alcançarão pois a Ciência Espírita melhora nossa visão contribuindo para revermos nossos conceitos a enxergar em cada ser, um igual.

“Ora, é para temer, e é o que ocorrerá, que na febre de emancipação que a atormenta, a mulher se julgue apta a preencher todas as atribuições do homem e que, caindo num excesso contrário, depois de ter tido muito pouco, queira ter em demasia. Tal resultado é inevitável, mas absolutamente não é para assustar. Se as mulheres têm direitos incontestáveis, a Natureza tem os seus, que jamais perde. Em breve elas se cansarão dos papéis que não são os seus. Deixai-as, pois, que reconheçam pela experiência sua insuficiência nas coisas às quais a Providência não as requisitou; ensaios infrutíferos as reconduzirão forçosamente ao caminho que lhes é traçado, caminho que pode e deve ser ampliado, mas que não pode ser desviado sem prejuízo para elas próprias, abalando a influência toda especial que elas devem exercer.”
(Allan Kardec publicado na RE junho 1867)

A Natureza é equilíbrio e tudo caminha para tal. A harmonia entre o homem e a mulher nos seus direitos e deveres nos conduzirá a um mundo regenerado, de paz, de compreensão e respeito mútuo.

Artigos Relacionados:

 

 

 

 

 

 

 

 

Contador

  • Ver quantos acessos teve os artigos : 267358

Quem está Online

Temos 43 visitantes e Nenhum membro online

CONCORDÂNCA UNIVERSAL - CRBBM

TV MUNDIAL DO ESPIRITISMO

Um trabalho grandioso na divulgação de Os Quatro Evangelhos de J-B. Roustaing em vídeos pela equipe dedicada patrocinado por CRBBM