OsQuatroEvangelhos  
 
    JBROUSTAING 
 

artigo-1

artigo-2

artigo-3

artigo-4

artigo-5

Temos em Os Quatro Evangelhos de J.-B. Roustaing os esclarecimentos dos espiritos superiores encarregados de trazer para a humanidade revelações que nos farão entender melhor os relatos dos evangelistas.

Eis alguns fragmentos extraídos d’Os Quatro Evangelhos relacionados à posição de Judas Iscariotes para percebermos a verdadeira doutrina trazida e exemplificada por Jesus:


… Quanto à traição de Judas, essa não resultou de uma predestinação. Aceitá-la como tal, aceitando as interpretações que daquele fato resultaram, importaria em negar a justiça de Deus…

Mensagem de Judas (Espírito)*

"Segundo as explicações que os homens deram desses fatos, Judas houvera sido de antemão escolhido e entregue ao “demônio"; fora criado para cometer o crime que praticou; sua alma fora vil, baixa, invejosa, cúpida, sanguinária, unicamente para que se cumprissem as profecias do Antigo Testamento. Quão manifesta, entretanto, é a justiça de Deus no ato daquele Espírito presunçoso, que pede para cooperar na grande obra e que, apesar de todas as observações, de todos os conselhos, se obstina em levar por diante a orgulhosa tentativa, confiando mais na sua presunção do que na presciência daquele sob cuja inspiração seus guias lhe declaravam: Tu vais falir. Quão patente se mostra, ao mesmo tempo, naquele ato, a mão paternal sempre estendida para o filho indócil, a fim de o levantar após a queda, que lhe serviria de ensinamento e lhe faria germinar no coração a salutar humildade que aí não encontrara até então acesso!

Oh! como é grande esse Deus que permite que o filho culpado encontre, na sua própria indignidade, o ponto de apoio que o ajudará a subir para a perfeição!

Oh! quanto é bom aquele que está sempre pronto a perdoar ao que sinceramente se arrepende, que pensa com suas mãos benfazejas as chagas dos nossos corações culpados, que nelas derrama o bálsamo da esperança e as cicatriza com o auxílio da expiação!

Bendito sejas tu, meu Deus!

JUDAS ISCARIOTES."…


Mensagem dos Evangelistas (Espíritos)*

…"O amor do Senhor se estende por sobre todas as suas criaturas. Vinde, pois, a ele, cheios de confiança.

Não são os inocentes os que precisam de perdão. Não são os fortes os que precisam de amparo. Vinde, filhos que chorais as vossas faltas, o Senhor vos enxugará as lágrimas. Vinde, filhos fracos e enfermos, o Senhor vos dará parte maior e mais ativa do seu amor. Vinde confiantes. Como vós, também nós falimos. Como vós, também fomos culpados, amargamos as nossas faltas e expiamos os crimes que cometêramos e as fraquezas que nos fizeram sucumbir, por meio de longo e penoso labor, numa série extensa de existências humanas, que prepararam e realizaram a nossa purificação, graças à qual o Senhor nos admitiu a gozar da sua alegria.

“Imitai-nos, portanto, irmãos bem-amados. Todos tendes, mais ou menos, o que expiar, tendes que pedir perdão. Vinde com confiança aos pés do vosso pai, confessai vossas faltas perante o seu tribunal. O juiz é reto, o juiz é justo, mas também é pai. Sua indulgência há de sempre prevalecer sobre sua justiça; suas sentenças ele as profere sempre dentro dos limites das vossas forças. É credor paciente e brando; esperará que possais pagar a vossa dívida.

“Oh! vinde! Possa a mão que vos estendemos sustentar-vos, fazendo-vos compreender que em nós achareis grandes tesouros de amor.

“Como dissestes, Judas é hoje um Espírito regenerado no crisol do arrependimento, do remorso, da expiação, da reencarnação e do progresso. Tornou-se um dos auxiliares humildes, ativos e devotados do Cristo.

Este exemplo vos mostra que não deveis nunca repelir qualquer de vossos irmãos e ainda menos excluí-lo da paz do Senhor.” …

"Em verdade vos digo que vós que me seguistes, quando o filho do homem, ao tempo da regeneração, estiver assentado no trono da sua glória, também estareis assentados em doze tronos a julgar as doze tribos de Israel.” - Jesus (Mateus XIX , 27)

Estas palavras, cujo sentido e alcance ora conheceis, despojado da letra, o espírito, Jesus as dirigiu: tanto aos onze apóstolos que se conservariam fiéis, como a Judas Iscariote que, sabia-o ele de antemão, viria a traí-lo, falindo gravissimamente à sua missão. Provam elas, portanto, que, nos séculos futuros, ao tempo da regeneração, Judas estará em situação igual à dos outros onze, provando, conseguintemente, que vias e meios de purificação e de progresso moral e intelectual lhe estavam reservados e lhe seriam proporcionados, com o auxílio do tempo, como a todos os Espíritos culpados, consistindo na expiação e na reencarnação que, conforme já dissemos, constituem o inferno, o purgatório, a reparação e o progresso.

Aquelas palavras proclamaram previamente a falsidade do dogma humano, ímpio e monstruoso, da eternidade das penas para o Espírito culpado; desse inferno eterno que, segundo a Igreja romana, tragou para toda a eternidade a Judas Iscariote, que essa mesma Igreja considera o maior dos réprobos, condenado eternamente ao inferno eterno que ela instituiu…

E3 Volume 3 págs. 207, 392, 393, 394.

* Para uma boa compreensão do assunto, o conhecimento das obras básicas da Doutrina Espírita codificada por Allan Kardec é necessário!

Contador

  • Ver quantos acessos teve os artigos : 267333

Quem está Online

Temos 14 visitantes e Nenhum membro online

CONCORDÂNCA UNIVERSAL - CRBBM

TV MUNDIAL DO ESPIRITISMO

Um trabalho grandioso na divulgação de Os Quatro Evangelhos de J-B. Roustaing em vídeos pela equipe dedicada patrocinado por CRBBM